Área do Cliente:

Gerador de energia à Diesel X Gerador de energia à gás natural

Tradicionalmente, a escolha entre geradores a diesel ou a gás tem sido relativamente simples. A densidade energética e as vantagens dos custos para aplicações de grande capacidade tendem a favorecer ao diesel, para a geração de emergência de 150 kWe ou mais em aplicações comerciais e industriais.

No entanto, as inovações tecnológicas estão fazendo dos geradores a gás uma opção mais potente e rentável. Além disso, questões relacionadas com o armazenamento de combustível e a confiabilidade dos geradores a diesel estão se tornando um grande desafio.

Como resultado, os projetistas de sistemas de geração de energia de emergência, engenheiros elétricos e empreiteiros têm atualmente mais opções com o gás do que no passado.

GERADORES À GÁS  X  DIESEL

Geradores a diesel ou gás tem vantagens a serem consideradas ao se projetar uma solução de energia de emergência. A mais notável vantagem de um gerador a gás é o tempo de operação prolongado pelo fornecimento contínuo de gás natural. A infra-estrutura de gás natural tem provado ser extremamente confiável em situações de queda de energia não ocorrendo falta de fornecimento.

Além disso, uma parte significativa do mercado, especialmente os segmentos de aplicações críticas de carga, tais como hospitais e centros de emergência utilizam geradores a diesel pela exigência e necessidade de se ter combustível disponível no local. Os geradores a diesel geralmente se tornam a solução preferida pela vantagem do custo operacional quando se tem combustível disponível no local.

Ambos, tanto geradores a diesel como a gás, são escolhidos em aplicações abaixo de 150 kWe. Os geradores a gás são muitas vezes escolhidos para aplicações de emergência em residências e comércio de pequeno porte. Os motores utilizados nestas máquinas estão disponíveis em grandes quantidades, tornando-os extremamente rentável. O fornecimento de gás natural para estas aplicações torna-se a escolha ideal.

Armazenamento de Combustível

Não há dúvida de que a capacidade de se armazenar óleo diesel no local supre a necessidade de geração de energia de emergência para cargas críticas em áreas remotas, onde não existe infra-estrutura para o gás. No entanto, geralmente, se for armazenado por longos períodos de tempo, a poluição e a degradação do diesel são preocupações reais, o diesel pode ser armazenado Em contrapartida, o gás natural é continuamente fornecido pela infra-estrutura local, de modo que o armazenamento não é um problema.

A Amarant Projetos e Construções poderá ajudar na escolha ideal para que seja escolhido o equipamento correto e uma perfeita instalação. 

 

Equipe Amarant Projetos e Construções
www.amarant.com.br 

Investir em imóveis no Brasil continua sendo uma ótima alternativa

As pessoas têm perguntado sobre o futuro próximo do mercado da construção, e a resposta que temos  é que justamente em tempos de incertezas financeiras o investimento na compra ou construção de um imóvel é uma ótima alternativa. Ou seja, não há motivos para acreditar que haverá um abrupto desaquecimento na questão das obras de pequeno e médio porte, por várias razões.

Entre elas podemos destacar que as linhas de crédito continuam recebendo incentivos governamentais, pois sabemos que este tipo de atividade gera grande quantidade de empregos que absorvem mão-de-obra oriunda de outros ramos de produção e serviços, sujeitos a declínio devido ao quadro recessivo.

Ao contrário do mercado imobiliário americano - que foi o estopim das bancarrotas de algumas instituições bancárias tidas como de porte sólido - o mercado brasileiro está regido por outras regras de financiamento para a casa própria. Nos Estados Unidos, até então, era muito fácil hipotecar a compra ou construção de um imóvel - ao passo que, no caso dos brasileiros, quem já pleiteou um financiamento para construção sabe das dificuldades e do tempo que decorre até a liberação do crédito.

Isto se explica devido ao fato dos bancos brasileiros serem rigorosos quanto ao levantamento do perfil da família que irá comprar ou construir. Em suma, eles querem ter a certeza de receber o dinheiro de volta, de preferência com uma considerável margem de lucro. Já os americanos, menos sujeitos às regulamentações, adquirem quantias vultosas para investimento que acabam sendo desviadas para outros bens de consumo, criando uma ilusória bolha de prosperidade econômica.

Por outro lado, mesmo aqueles que não necessitam de financiamento para compra ou construção, passam a considerar a migração de seus recursos para o mercado imobiliário, aqui no Brasil, uma opção de segurança, uma vez que o valor de uma casa, por exemplo, nunca será "pulverizado" como pode ocorrer no mercado de ações. Se for bem verdade que um imóvel não tem a mesma liquidez de uma aplicação financeira, ao menos ele está protegido das variações de humor da economia global. ”

Voltando para 2014, vemos que, embora os Estados Unidos mostrem sinais claros de recuperação, ainda é fácil demais obter financiamentos de até 105% do valor do imóvel, com os 5% excedentes para a compra de mobiliário. A captação de empréstimos bancários é uma cultura sistêmica num país onde o empreendedorismo é incentivado a todo custo, e onde uma pessoa física pode decretar falência e recomeçar tudo de novo, com as dívidas perdoadas.

No Brasil só ficou mais fácil financiar imóveis se a compra for feita junto a uma grande construtora em consonância com o governo federal. Já para aqueles que buscam a autoconstrução, a burocratização do processo de financiamento aumentou, com a aprovação de crédito condicionada à assinatura de um termo de responsabilidade de execução de obra por parte do arquiteto ou engenheiro, mesmo que este não administre a obra. Um absurdo por si só, pois tal termo de execução quebra o conceito de autoconstrução da obra, transformando artificialmente o projetista em construtor.

Ainda assim, investir em imóveis no Brasil continua sendo uma boa alternativa, cuja demanda em continua ascendência – embora não tão acelerada quanto antes – desacredita os boatos infundados de uma bolha imobiliária em nosso mercado, apesar de sua grande valorização na última década.

É preciso ter em mente, também, que o mercado brasileiro de imóveis está amadurecendo e vai passar os próximos anos se ajustando após atingir um patamar relativamente elevado de novos empreendimentos. Se o critério da quantidade já está provado, está chegando o momento de tais empreendimentos serem submetidos a um critério mais importante: o da qualidade. Quem investe em qualidade, sempre ganha.

Equipe Amarant Projetos e Construções
www.amarant.com.br 

Mercado da construção civil conta com uma grande variedade de opções de construtoras; como escolher a que melhor atende as expectativas?

Saber avaliar e contratar a melhor construtora, de modo a garantir a capacidade de execução do serviço no prazo acordado e com qualidade, é uma tarefa que requer muito cuidado e atenção. É essencial entender quais obrigações e responsabilidades estão previstas no código civil para evitar surpresas, minimizar impactos financeiros e, assim, concluir a entrega da obra com exatidão.
 
Para auxiliar neste processo, seguem abaixo algumas dicas importantes:
 
1. Conheça o construtor – verifique a experiência que a empresa possui através de atestados, saúde financeira, histórico de obras e se a mesma está devidamente estabelecida;
2. Capacitação – exija que a equipe técnica esteja cadastrada no CREA da região, e que possua a certificação obrigatória para exercer o desempenho das funções, assegurando qualidade e segurança;
Profissionais bem capacitados podem ser seus aliados no controle dos recursos e processos da obra.
3. Referências – Fazer visitas técnicas a obras em execução e finalizadas para conhecer o padrão do serviço prestado, limpeza, bom aproveitamento de recursos e acabamento.
Antes de decidir, lembre-se que nem sempre o menor orçamento é o mais vantajoso. Tenha a certeza de que o serviço prestado será bem feito e confira se os materiais utilizados são de boa qualidade, bem como se a empresa segue as normas técnicas estabelecidas para execução do projeto.
 
Após seguir as etapas mencionadas acima e escolher a construtora mais indicada, negocie todos os acordos, custos, prazos, serviços extras, níveis de qualidade, entre outros detalhes.  É importante registrar, em contrato, todos os direitos e deveres de cada uma das partes previstos no Código Civil.
 
Quanto às condições de pagamento, o ideal é que haja um sinal atrelado às demais parcelas. De acordo com a execução do serviço.
 
O fornecedor competente não terá problemas de atender à sua demanda e, embora não seja possível eliminar 100% dos imprevistos, ele estará preparado para resolvê-los da melhor forma possível.
 
Contar com ótimos parceiros, comprometidos e qualificados, é fundamental para o sucesso do empreendimento.
 
Equipe Amarant Projetos e Construções
 
 

Qual a melhor escolha do tipo de estrutura na hora de construir?

Com muita frequência nos deparamos com projetos arquitetônicos ousados que nos fazem questionar qual o método estrutural devemos utilizar para contemplar plenamente a parte técnica bem como a disponibilidade financeira do cliente.

Contudo, com o surgimento de novas tecnologias para construção civil, vários métodos construtivos vêm ganhando mercado, e a pergunta agora é também questionada pelo cliente: Qual seria o melhor método para aplicar em minha obra: Concreto Armado, pré-fabricado ou estrutura metálica?

Explicando de uma maneira bem fácil:
 
Concreto Armado é a estrutura onde o concreto é despejado em formas como vigas, colunas e outros e que possui no seu interior armações feitas com barras de aço.
 
Pré-fabricado é aquela em que os elementos estruturais (pilares, vigas, laje e outros) são moldados antecipadamente e adquirem certo grau de resistência, antes de sua montagem definitiva na estrutura.
 
 
Estrutura Metálica é composta por vigas, pilares e treliças feitos a partir de perfis de aço que se ligam a partir de solda ou parafusos específicos.

Mas como escolher?

Veja a tabela abaixo contendo os assuntos que mais preocuparam nossos clientes ao longo dos anos para tomada de decisão.
 
comparativo-estruturas2


CONCRETO ARMADO: se adapta bem a qualquer tipo de projeto arquitetura, ideal para vãos médios de até 8 metros mas trabalha também com vãos maiores. Seu custo fica diluído ao longo de sua execução. Depende de vários profissionais especializados (carpinteiro, ferreiro e pedreiro) e poucos equipamentos complexos para sua montagem. Cada etapa executada depende da secagem (cura) do concreto, podendo levar de 15 a 28 dias. A logística para a sua execução é de média complexidade visto que depende de vários insumos e serviços, pode ser executada em qualquer tamanho de terreno.

CONCRETO PRÉ-FABRICADO: não se adapta bem a projetos de arquitetura, tendo forma somente quadrada ou retangular, trabalha com grandes vãos, seu custo é impactante no início da obra, pois o mesmo não se dilui ao longo de sua execução. Depende de poucos profissionais especializados no canteiro de obra (montador), depende de equipamentos complexos para a sua montagem (guindaste) o que é um item restritivo para a sua aplicação pois precisa de grandes espaços. Chega pronto para a sua aplicação. Sua logística é muito complicada pois depende de espaço, transporte rodoviário e içamento com grandes equipamentos. Não se adapta a qualquer terreno havendo necessidade de planejamento mínimo de 180 dias pré- execução e início de montagem.

ESTRUTURA METÁLICA: se adapta bem a qualquer tipo de projeto arquitetura, trabalha com grandes vãos e seu custo é impactante no início da obra. Depende de poucos profissionais especializados (soldador e ajudante) e poucos equipamentos complexos para sua montagem. Cada etapa executada fica concluída de imediato e não há necessidade de escoramento. Sua logística para a sua execução é de baixa complexidade pois trabalha com pouquíssimos insumos diferentes. Sua execução pode ser realizada em qualquer tamanho de terreno e é bastante rápida.

Amarant Projetos e Construções faz o estudo e execução no sistema adequado para atender as necessidades de seus clientes nos quesitos tempo x custo x benefício.

Orientação do crescimento da cidade na proximidade do transporte público

crescimentocrescimento2

Para orientar o crescimento reduzindo a necessidade de grandes deslocamentos, aproximando o emprego da moradia, o Plano Diretor organiza a ocupação da cidade através dos Eixos de Estruturação da Transformação Urbana, otimizando o aproveitamento do solo nas áreas próximas à rede de transporte coletivo. Além de instrumentos capazes de vincular o adensamento habitacional junto à qualificação dos espaços públicos e oferta de serviços através de diferentes procedimentos como:

Leia mais...

Readequação das calçadas de São Paulo

dimensionamento de calçada 

 

A nova lei n°15.733/2013 estabelece algumas alterações na lei n°15.442/2011, que diz respeito a recuperação e democratização das diferentes necessidades estabelecidas pelos passeios públicos da cidade de São Paulo.

Leia mais...

Artigos

Leia nesta categoria artigos para quem quer construir. [mais]


Ler todos

Contato

tel.: +55 11 3661 5717
amarant@amarant.com.br

 

Áreas de Atuação

Obras Projetos Laudos

Áreas de Atuação